ONU Habitat

Imagem de capa do vídeo

Léu Britto / Agência Mural

Como funciona

Transformar ódio em ajuda.

Vamos transformar o ódio na internet em ajuda para quem precisa. Com a iniciativa Haters Pro Bem, um link compartilhado motiva doações que podem impactar a vida e muitas pessoas. Inicialmente o foco de atuação é em 10 grandes complexos de favelas do Rio de Janeiro, mas à medida que conseguirmos arrecadações queremos ampliar para outros estados do Brasil como Alagoas e Pernambuco.

Doe pelo app Ame Digital

Quero Doar Quero Doar

Valor arrecadado

R$

Pessoas ajudadas*

* Inicialmente pessoas em situação de vulnerabilidade social que moram nos complexos de favelas do Alemão, Chapadão, Cidade de Deus, Jacarezinho, Lins, Maré, Pedreira, Penha, Rocinha e Vila Kennedy, identificadas pelo programa Territórios Sociais da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, implementado em parceria com o ONU-Habitat.

Homem carregando mantimentos em uma comunidade do Rio de Janeiro

O projeto

#AgindoPelasCidades

A COVID-19 afeta a todas as pessoas, entretanto seu impacto é maior na população mais vulnerabilizada, especialmente nas pessoas que vivem em assentamentos informais e favelas em todo o mundo, pois sua capacidade de resposta e de acesso a meios de prevenção, proteção, mitigação dos impactos e recuperação é limitada ou inexistente.

A Campanha Global do ONU-Habitat “Agindo Pelas Cidades” é um chamado de ação urgente para que todos os países ajudem populações mais vulnerabilizadas a garantirem minimamente sua subsistência e recuperação, e esta iniciativa busca ajudar essa Campanha.

Ler mais
Homem carregando mantimentos em uma comunidade do Rio de Janeiro

#HatersProBem

O Brasil está enfrentando um dos momentos mais críticos de toda a sua história. Considerando que o país tem cerca de 11 milhões de pessoas vivendo em assentamentos informais e 7.225 milhões de habitações que apresentam déficit de, pelo menos, um tipo de serviço de infraestrutura, o impacto da COVID-19 pode fazer com que muitos territórios demorem anos para se recuperarem se medidas e apoio especiais não forem fornecidos.

Inspirado na campanha global do ONU-Habitat, o projeto #HatersProBem visa proporcionar alívio imediato, condições básicas de higiene, meios de prevenção, e oportunidades de geração de renda às famílias vulnerabilizadas que vivem em 10 complexos de favelas do Rio de Janeiro, ao mesmo tempo que busca ampliar as capacidades locais desses territórios para a sua recuperação e reintegração urbana, complementando iniciativas já em curso. Esperamos ter êxito no projeto e poder levá-lo para comunidades de Alagoas e Pernambuco, onde também temos iniciativas em assentamentos informais.

Ler mais

Conheça mais essas histórias

Hoje vejo a importância da nossa atuação, dentro de cada família, porque, através do nosso trabalho, elas podem receber ações que minimizam seus sofrimentos, principalmente nesse período de pandemia.

Através de ações emergenciais, entregamos cestas básicas a famílias que não têm nada para comer, kit de higiene pessoal a famílias que não têm acesso a esse cuidado, porque não há condições de comprar sequer um álcool em gel. Distribuímos filtros de água a famílias que bebiam água sem nenhum tratamento, o que resultava em questões sérias de saúde.

Foi e está sendo uma das experiências mais gratificantes que eu já vivi. Participar de um programa que dá acesso a políticas públicas que mudam as condições de vida das pessoas, dentro da minha comunidade, não tem preço. Damos visibilidade a famílias que estavam invisíveis dentro do território, através de ações integradas com as secretarias do governo, e isso é algo que vai muito além de uma ação emergencial. Traz benefícios a longo prazo para a vida dessas pessoas!"

Ler mais

— Carina Lucena, Gestora Local do Programa Territórios Sociais, no Complexo da Penha, Rio de Janeiro.

Nesse período, eu, sendo moradora da Maré há mais de 30 anos, pude revisitar e redescobrir as comunidades e compreender as tramas das desigualdades sociais que não se manifestam de forma tão gritante e acabam se tornando invisíveis.

Dizer isso não significa dizer que as pessoas escondem os problemas, mas afirmar que a Maré, assim como as demais favelas cariocas, precisa da atenção do poder público, para gerar qualidade de vida para os moradores. Para quem é cria deste território e carrega o sonho de um dia poder ver e viver em uma comunidade onde as condições de vida sejam melhores, de ter acesso a uma escola de qualidade, onde os alunos saiam alfabetizados e com uma educação que permita ter acesso a um bom emprego."

— Shyrlei Rosendo - Gestora Local do Programa Territórios Sociais, no Complexo da Maré, Rio de Janeiro.

Hoje, enfrentamos uma pandemia que nos trouxe a dor de perdas e o assombro da morte, mas, nos aproximou mais dessa população, trazendo visibilidade ao nosso trabalho e conhecimento dos nossos objetivos, mostrando um olhar cuidadoso nos atendidos e o deles em nós.

Caminhar no território nos dá a certeza do que viemos fazer e como fazer. Nos fortaleceu enquanto pessoas, profissionais e enquanto equipe. Sabemos que há muito o que fazer, mas os sorrisos que recebemos e a gratidão nos rostos que encontramos nos faz entender que estamos podendo fazer um pouquinho do muito que essa comunidade precisa, e é também compreender que a nossa entrada em cada casa mudou um pouco a vida dessas famílias.

— Cláudia Santos - Gestora Local do Programa Territórios Sociais no Complexo do Jacarezinho, Rio de Janeiro

Tenho imensa satisfação por ser participante de um programa que tem por prioridade mudança na vida de famílias, que estão sempre com um fio de esperança de algo novo acontecer.

As ações emergenciais têm sido um socorro presente para muitas famílias, que são atendidas mediante a sua classificação de vulnerabilidade.

— Anatália dos Santos - Gestora Local do Programa Territórios Sociais, no Complexo do Alemão, Rio de Janeiro.

Carina Lucena, Gestora Local no Complexo da Penha, Rio de Janeiro

Carina Lucena, Gestora Local no Complexo da Penha, Rio de Janeiro

Shyrlei Rosendo - Gestora Local no Complexo da Maré, Rio de Janeiro

Shyrlei Rosendo - Gestora Local no Complexo da Maré, Rio de Janeiro

Cláudia Santos - Gestora Local do Programa Territórios Sociais no Complexo do Jacarezinho, Rio de Janeiro

Cláudia Santos - Gestora Local do Programa Territórios Sociais no Complexo do Jacarezinho, Rio de Janeiro

Anatália dos Santos - Gestora Local no Complexo do Alemão, Rio de Janeiro

Anatália dos Santos - Gestora Local no Complexo do Alemão, Rio de Janeiro

O que estamos fazendo